Em entrevista para o Estadão, nosso sócio Paulo Macedo Garcia Neto comentou a arbitragem envolvendo a Embraer e a Boeing, após a norte-americana anunciar a rescisão do contrato de parceria com a brasileira. A disputa será realizada na International Centre for Dispute Resolution (ICDR), maior instituição arbitral dos Estados Unidos, conforme acordo entre as companhias.

De acordo com Paulo, quando se tem uma disputa entre uma parte nacional americana contra uma estrangeira, a regulamentação entende que a arbitragem é como se fosse entre Estados. “É de um estado contra alguém de fora do estado. Isso faz com que a lei de arbitragem aplicada não seja a de Nova York, mas o Federal Arbitration Act”, disse. Na visão dele, a disputa deverá ser a maior do ano e tende a ser longa – entre dois e três anos, algo considerado pequeno diante dos prazos da Justiça tradicional.

Confira a matéria completa.

Acknowledgements